Taiadablog: Agosto 2008

domingo, 31 de agosto de 2008

Vamos reabrir o Museu Paulista de Antiguidades Mecânicas ???

Se tem alguma coisa que me incomoda em Caçapava, é o estado de abandono em que se encontra o nosso querido Museu Paulista de Antiguidades Mecânicas, do inoxidável Roberto Eduardo Lee, assassinado em 1976.
Sua morte colocou as instalações do Museu e seu belíssimo acervo, em disputas judiciais familiares que até hoje, tem atrapalhado quaisquer tentativas de conversações, no sentido de se arrumar uma saída e se reative o Museu.
Sabe-se que houve uma tentativa de acordo com a representante da família e de Caçapava, mas que acabou abandonada, em razão das disputas políticas extremamente nocivas ao interesse da cidade.
Enquanto isto, o grande Roberto Lee, deve estar se revirando em seu túmulo, assistindo de cadeira ao derrocar de uma das maiores e mais belas coleções de carros antigo, que chegou a ocupar a 6ª posição em museus do genero, no mundo!
Infelizmente, o prédio em que se encontram os veículos, encontra-se em estado do mais completo abandono, em ruínas, com parte do telhado desabado sobre os veículos, além da ocorrência, quase que diária, de roubos de peças, lataria e até mesmo motores, por parte de bandidos, que não encontram quaisquer resistências!
O Museu Paulista de Antiguidades Mecânicas, guarda algumas preciosidades em seu acervo, como o Willys Capeta (único produzido no mundo) e o Tucker Torpedo, do qual foram produzidas apenas 51 unidades, estando apenas dois fora dos EUA, um no Japão e o outro aqui em Caçapava!
Vamos fazer uma campanha para reabrir o Museu e contamos com nossos leitores, políticos, estudantes e todos os demais membros de nossa sociedade para, juntos, pressionarmos autoridades e a herdeira!


Eta jornalzinho ruim, heim?

Comecemos por aí: nossa cidade carece de urgentes investimentos na área jornalistica. Contamos com tres jornais de circulação variada: semanal, quinzenal e de acordo com o interesse do dono!
O que irrita, principalmente na Gazeta Regional, são as colunas escritas por pessoas nem sempre habilitadas para tal finalidade e que, só o fazem, esperando promoção pessoal. Cansa, e muito, aquele lenga a lenga de Economia! Ganha um fusca zero aquele que provar ler ou ter lido esta coluna em alguma oportunidade! O assunto pode ser até bom, mas prá Caçapava, pro nosso povinho, é muita areia, né mesmo? Se isto não é assunto prá grande imprensa, porque é publicado aqui?
Outro megalomaníaco, da coluna "Comentando", chega a provocar-me calafrios! Seus textos são extremamente pessoais, pesados, e os assuntos não provocam o menor interesse ao leitor!
Agora, o recorde absoluto, certamente pertence à coluna "Palavras de um Velho Soldado"! Qual é a motivação jornalistica que regula os assuntos ali veiculados, que não a promoção social de quem os escreve, heim?
Há que se lembrar ainda, do Editorial "Cotidiano" que nesta semana, bateu todos os recordes e deve ganhar o troféu Asneira do Ano: Os domínios de Argus, traduzem bem o principal objeto de reclamação da sociedade local: na falta de assunto, preenche-se uma linguiça e pronto!
vamoparácomisto,gente!

Como vai, Caçapava?

Amigos e eventuais leitores: imaginei a criação deste pequeno espaço, para que nós, caçapavenses natos e aos aqui residentes, possamos ter um local para efetuar críticas sobre tudo o que ocorre na Taiada.
Infelizmente, por se tratar de uma pequena cidade, onde quase todos se conhecem, fica um tanto difícil de se elaborar uma crítica, por exemplo, da imprensa local, particularmente do jornal de maior circulação na cidade, não é? Á quem deve se fazer a crítica? Ao concorrente, que por razões corporativistas não a publicará? Para as autoridades políticas do município? (que também não as levará em consideração, com receio de retaliações).
E o mau comerciante, aquele que engana o consumidor? à quem devem ser direcionadas as reclamações? Á ACIC, à Polícia Militar ou ao Bispo?
Neste vácuo, imaginei publicar este blog e conto com vcs. meus primeiros leitores, para aumentar a cada dia, o número de críticos leitores, oportunidade em que passaremos a representar alguma força no universo reinvidicatório de nossa cidade. Sejam todos bem vindos!